"Mensagem da Rainha da Paz"

MENSAGEM DA RAINHA DA PAZ EM MEDJUGORJE DE 02.12.2017 “"Queridos filhos, falo a vocês como sua Mãe, Mãe dos justos, Mãe daqueles que amam e suportam, Mãe dos santos. Meus filhos, vocês também podem ser santos. Isso depende de vocês. Os santos são aqueles que amam sem medidas o Pai Celestial, aqueles que O amam acima de todas as coisas. Portanto, meus filhos, procurem sempre melhorar. Se vocês tentarem ser bons, vocês poderão ser santos, sem pensar que o são. Se vocês pensam que são bons, vocês não são humildes e a soberba os afasta da santidade. Neste mundo inquieto, cheio de provações, suas mãos, apóstolos do meu amor, devem ser estendidas em orações e piedade. Para mim, meus filhos, deem-me jardins de rosas, rosas que eu amo tanto. Minhas rosas são as suas orações ditas com o coração e não apenas recitadas com os lábios. Minhas rosas são suas obras, orações, fé e amor. Quando meu Filho era pequeno, Ele me dizia que meus filhos seriam muitos e eles me trariam muitas rosas. Eu não O compreendia. Agora eu sei que esses filhos são vocês, que vocês me trazem rosas quando vocês amam ao meu Filho acima de tudo, quando vocês rezam com o seu coração, quando vocês ajudam os mais pobres. Estas são minhas rosas; esta é a fé que faz com que tudo na vida seja feito com amor, que não se conheça a soberba, que se seja pronto para perdoar, nunca julgar e sempre tentar entender seu próprio irmão. Portanto, apóstolos do meu amor, rezem por aqueles que não sabem amar, aqueles que não os amam, os que fizeram mal a vocês, aqueles que não conheceram o amor do meu Filho. Meus filhos, isso é o que eu procuro em vocês, porque, lembrem-se de que rezar significa amar e perdoar. Obrigada."”
MENSAGEM DA RAINHA DA PAZ EM MEDJUGORJE DE 25.11.2017 “Queridos filhos! Neste tempo de graças os convido à oração. Rezem e procurem a paz, filhinhos. Ele, que veio aqui sobre a terra para doar lhes a Sua paz, sem fazer diferenças de que vocês são ou o que são – Ele, meu Filho, seu Irmão – por meio de mim os convida à conversão, porque sem Deus vocês não têm nem futuro nem a vida eterna. Por isso, creiam, rezem e vivam na graça e na espera do seu encontro pessoal com ELe. Obrigada por terem respondido ao meu chamado.”

quinta-feira, 31 de março de 2016

A UNÇÃO DOS ENFERMOS NAS SAGRADAS ESCRITURAS:

"Se alguém dentre vós estiver doente, mande chamar os presbíteros da Igreja, para que orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor. A oração feita com fé salvará o doente e o Senhor o levantará. E se tiver cometido pecados, receberá o perdão." 
São Tiago 5, 14-15
 

Padre Pio entre amigos

“Ninguém é maduro de verdade até que tenha enfrentado sua própria solidão!” 

Bento XVI 


Bento XVI não tem medo da própria solidão, pois ela é toda povoada por Cristo!

quarta-feira, 30 de março de 2016

Levanta e anda


ALELUIA!!!


Mãe, levanta-nos do chão, 
como fizeste com Teu Filho Jesus!

Evangelho do dia - 30.03.2016 (Lc 24,13-35)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas

13Naquele mesmo dia, o primeiro da semana, dois dos discípulos de Jesus iam para um povoado chamado Emaús, distante onze quilômetros de Jerusalém. 14Conversavam sobre todas as coisas que tinham acontecido. 15Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e começou a caminhar com eles. 16Os discípulos, porém, estavam como que cegos, e não o reconheceram. 17Então Jesus perguntou: “Que ides conversando pelo caminho?” Eles pararam, com o rosto triste, 18e um deles chamado Cléofas, lhe disse: “Tu és o único peregrino em Jerusalém que não sabe o que lá aconteceu nestes últimos dias? 19Ele perguntou: “Que foi?” Os discípulos responderam: “O que aconteceu com Jesus, o Nazareno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e diante de todo o povo. 20Nossos sumos sacerdotes e nossos chefes o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. 21Nós esperávamos que ele fosse libertar Israel, mas, apesar de tudo isso, já faz três dias que todas essas coisas aconteceram!22É verdade que algumas mulheres do nosso grupo nos deram um susto. Elas foram de madrugada ao túmulo 23e não encontraram o corpo dele. Então voltaram, dizendo que tinham visto anjos e que estes afirmaram que Jesus está vivo. 24Alguns dos nossos foram ao túmulo e encontraram as coisas como as mulheres tinham dito. A ele, porém, ninguém o viu”. 25Então Jesus lhes disse: “Como sois sem inteligência e lentos para crer em tudo o que os profetas falaram!26Será que o Cristo não devia sofrer tudo isso para entrar na sua glória?” 27E, começando por Moisés e passando pelos Profetas, explicava aos discípulos todas as passagens da Escritura que falavam a respeito dele. 28Quando chegaram perto do povoado para onde iam, Jesus fez de conta que ia mais adiante. 29Eles, porém, insistiram com Jesus, dizendo: “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando!” Jesus entrou para ficar com eles. 30Quando se sentou à mesa com eles, tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e lhes distribuía. 31Nisso os olhos dos discípulos se abriram e eles reconheceram Jesus. Jesus, porém, desapareceu da frente deles. 32Então um disse ao outro: “Não estava ardendo o nosso coração quando ele nos falava pelo caminho, e nos explicava as Escrituras?” 33Naquela mesma hora, eles se levantaram e voltaram para Jerusalém onde encontraram os Onze reunidos com os outros. 34E estes confirmaram: “Realmente, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!” 35Então os dois contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão.
- Palavra da Salvação.

terça-feira, 29 de março de 2016

A HISTÓRIA DO CRISTO DO VENENO



Em 1602, chegou ao México, então Nova Espanha, uma delegação de dominicanos, trazendo para o seu seminário um belo crucifixo de tamanho natural, com a imagem de Jesus de alvura impressionante.

Essa imagem foi entronizada no lado esquerdo, próximo à entrada da igreja.

Ali havia um clérigo, o qual dedicava especial devoção àquele Cristo. Não deixava passar um dia sem fazer as orações diante dEle e oscular piedosamente Seus venerandos pés. Certa vez, esse sacerdote atendeu em confissão um homem que declarou ter roubado e matado cruelmente. Ante a revelação de tal crime, o religioso afirmou que Deus perdoaria sempre, desde que restituísse o roubado e se entregasse à justiça, pois não bastava se confessar, mas era também necessário se arrepender e reparar o dano sofrido. O criminoso recusou-se a fazê-lo, retirando-se do confessionário furioso. Temendo ser denunciado, maquinou um pérfido plano para assassinar o sacerdote.

Escondido pelas sombras da noite, furtivamente se introduziu na capela e molhou os pés do Cristo com um poderoso veneno. Ninguém o viu e, sorrateiro como havia chegado, ocultou- se num canto sombrio. No dia seguinte, depois de fazer as orações costumeiras, aproximou-se o padre para beijar os pés da imagem, quando, para seu espanto, ela dobrou os joelhos milagrosamente, levantando os pés, de modo a impedir que estes fossem osculados. Enquanto isso, a imagem absorveu o veneno, em consequência do qual sua cor se tornou negra.

O religioso teve ainda maior surpresa quando ouviu soluços provenientes de alguém oculto atrás de uma coluna. Era o assassino do dia anterior, que ali aguardava o efeito de seu maligno plano. Verdadeiramente arrependido ao testemunhar tão maravilhoso prodígio, em prantos, fez por fim uma sincera confissão e logo em seguida entregou-se à justiça, disposto a pagar por seus crimes.

Desde então, a milagrosa imagem passou a chamar-se "Senhor do Veneno". Todos concordavam que o Cristo não só havia protegido seu devoto, absorvendo o veneno, mas Seu misericordioso ato também simbolizava como Nosso Salvador toma a Si nossos pecados, estes sim um terrível veneno, que mata a alma, impedindo- a de alcançar a vida eterna.

Anos depois, a imagem foi transferida para a catedral metropolitana. Quando a igreja de Porta Coeli foi entregue aos sacerdotes do rito Greco-melquita em 1952, o pároco desta incumbiu um renomado artista de esculpir uma cópia, a fim de que o "Cristo do Veneno" pudesse ser venerado também na sua igreja de origem. 

Darío Iallorenzi (Revista Arautos do Evangelho, Fev/2009, n. 86, p. 39)

Reina Senhor Jesus!

O Sepulcro está vazio,
mas o Trono não!


Twitter do Papa Francisco:

Jesus nos mostra que o poder de Deus não significa destruição, mas amor; a justiça de Deus não significa vingança, mas misericórdia.

Evangelho do dia - 29.03.2016 (Jo 20,11-18)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João

Naquele tempo, 11Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. 13Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: ”Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus.15Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”. 16Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabuni” (que quer dizer: Mestre).17Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto de meu Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor!”, e contou o que Jesus lhe tinha dito.

- Palavra da Salvação.


segunda-feira, 28 de março de 2016

Porque Ele vive eu posso crer no amanhã...

Oração de São Francisco Xavier pela conversão dos infiéis

Deus eterno, Criador de todas as coisas, lembrai-Vos que as almas dos infiéis são obras de vossas mãos, e que são feitas à vossa imagem e semelhança. 
Vede, porém, Senhor, como em desdouro do vosso Nome o inferno se enche destas almas. Lembrai-Vos que Jesus Cristo, vosso Filho, derramou todo o seu Sangue e padeceu morte atrocíssima por elas. Não permitais, pois, Senhor, que o vosso Filho seja por mais tempo desprezado pelos infiéis. Deixai-Vos antes aplacar e mover à piedade pelas orações de vossos Santos e da Igreja, esposa de vosso Santíssimo Filho. 
Lembrai-Vos da vossa misericórdia e, esquecendo a sua idolatria e infelicidade, fazei que também eles enfim conheçam a Jesus Cristo, Nosso Senhor, que é nossa Salvação, Vida e Ressurreição nossa, e por quem fomo s livres e salvos, a quem seja dado honra, glória e louvor para sempre. Amém.
 

Atentado no Paquistão

Mais uma vez, o povo do Paquistão - entre eles membros da minoria cristã - é vítima da violência dos fanáticos.
"Apesar da persistência destas manifestações horríveis de ódio, o Senhor crucificado por nós e ressuscitado continua a dar-nos a coragem e a esperança necessárias para construir estradas de compaixão, de solidariedade com os que sofrem, de diálogo, justiça, reconciliação e paz”. 
Papa Francisco 

"Por que buscais entre os mortos aquele que está vivo?
Não está aqui, mas ressuscitou."

Lucas 24, 5-6


INFINITA É A REALIDADE DO AMOR

 
SE É ABISSAL O MISTÉRIO DO MAL, INFINITA É A REALIDADE DO AMOR que o atravessou, chegando até ao sepulcro e à morada dos mortos, assumindo todo o nosso sofrimento para o redimir, levando luz às trevas, vida à morte, amor ao ódio. 
Papa Francisco

Evangelho do dia 28.03.2016 (Mt 28,8-15)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus

Naquele tempo, 8as mulheres partiram depressa do sepulcro. Estavam com medo, mas correram com grande alegria, para dar a notícia aos discípulos. 9De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse: “Alegrai-vos!” As mulheres aproximaram-se, e prostraram-se diante de Jesus, abraçando seus pés. 10Então Jesus disse a elas: “Não tenhais medo. Ide anunciar a meus irmãos que se dirijam para a Galileia. Lá eles me verão”. 11Quando as mulheres partiram, alguns guardas do túmulo foram à cidade, e comunicaram aos sumos sacerdotes tudo o que havia acontecido. 12Os sumos sacerdotes reuniram-se com os anciãos, e deram uma grande soma de dinheiro aos soldados, 13dizendo-lhes: “Dizei que os discípulos dele foram durante a noite e roubaram o corpo, enquanto vós dormíeis. 14Se o governador ficar sabendo disso, nós o convenceremos. Não vos preocupeis”. 15Os soldados pegaram o dinheiro, e agiram de acordo com as instruções recebidas. E assim, o boato espalhou-se entre os judeus, até o dia de hoje.
- Palavra da Salvação.


sábado, 26 de março de 2016

Sábado Santo

A comunidade cristã vela junto ao sepulcro. Calam os sinos e os instrumentos. É ensaiado o aleluia, mas em voz baixa. É o dia para meditar. O altar está despojado, o sacrário está aberto e vazio.

Pai cheio de bondade, vosso Filho unigênito desceu à mansão dos mortos e dela surgiu vitorioso: concedei aos vossos fiéis, sepultados com ele no batismo, que, pela força de sua ressurreição, participem da vida eterna, com ele. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

"Espinho Sagrado de Cristo" sangrou na Sexta-feira Santa


Na localidade italiana de Andria se conserva um espinho que segundo a tradição foi parte da coroa de Cristo. Quando o dia da Anunciação, 25 de março, coincide com a sexta-feira Santa como acontece este ano 2016, o chamado Espinho Sagrado derrama sangue. E hoje, o prodígio se repetiu.

O Bispo de Andria, Dom Raffaele Calabro, fez o anúncio do início do prodígio por volta de 5:40 p.m. (hora local), enquanto pronunciava sua homilia e quando na Basílica de São Pedro o Papa Francisco presidia a Celebração da Paixão do Senhor e a Adoração da Cruz.
“Tenho o prazer de anunciar-lhes de maneira solene que o milagre começou. O prodígio está em curso.”
Quase uma hora depois, um porta-voz da comissão de peritos informou que conseguiram ver três formações esféricas ou “gemas” no espinho, verdadeiras gotas de sangue e que “na base do espinho o resíduo do precedente prodígio de 2005, refloresceu”.

Dom Calabro agradeceu a Deus “pelo que está fazendo já que o prodígio é um dom gratuito do amor de Deus e um sinal do seu amor por esta comunidade”.
“No Ano da Misericórdia e temos esta oportunidade extraordinária que vivemos também em oração. Já temos um milagre com esta maior participação porque isto aproxima da fé em um momento marcado pela mudança de valores e as tragédias que ocorrem na Europa (como o atentado de Bruxelas) e o resto do mundo”.
Nicola Giorgin - Prefeito de Andria 
Com a coincidência da festa da Anunciação e na sexta-feira Santa este ano, o Bispo de Andria solicitou ao Papa Francisco a realização do Ano Jubilar do Espinho Sagrado que teve início em 24 de março de 2015 e concluirá em 3 de abril próximo, festa da Divina Misericórdia.

A relíquia se conserva na Catedral de São Ricardo desde ano 1308 e a primeira vez que aconteceu o milagre foi em 1633. No século anterior ocorreu em 1921 e 1932. A próxima vez que ocorra será no 2157.


ROMA, 25 Mar. 16 / 06:32 pm (ACI) 

Twitter do Papa Francisco:

A Cruz de Jesus é a Palavra com a qual Deus respondeu ao mal do mundo.



Evangelho do dia - 26.03.2016 (Jo 16, 1-7)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João

1No primeiro dia da semana, bem de madrugada, as mulheres foram ao túmulo de Jesus, levando os perfumes que haviam preparado. 2Elas encontraram a pedra do túmulo removida. 3Mas, ao entrar, não encontraram o corpo do Senhor Jesus 4e ficaram sem saber o que estava acontecendo. Nisso, dois homens com roupas brilhantes pararam perto delas. 5Tomadas de medo, elas olhavam para o chão, mas os dois homens disseram: “Por que estais procurando entre os mortos aquele que está vivo? 6Ele não está aqui. Ressuscitou! Lembrai-vos do que ele vos falou, quando ainda estava na Galileia: 7‘O Filho do Homem deve ser entregue nas mãos dos pecadores, ser crucificado e ressuscitar ao terceiro dia’”. 8Então as mulheres se lembraram das palavras de Jesus. 9Voltaram do túmulo e anunciaram tudo isso aos Onze e a todos os outros. 10Eram Maria Madalena, Joana e Maria, mãe de Tiago. Também as outras mulheres que estavam com elas contaram essas coisas aos apóstolos. 11Mas eles acharam que tudo isso era desvario, e não acreditaram. 12Pedro, no entanto, levantou-se e correu ao túmulo. Olhou para dentro e viu apenas os lençóis. Então voltou para casa, admirado com o que havia acontecido.
- Palavra da Salvação.


sexta-feira, 25 de março de 2016

No Calvário com Maria

De modo que, enquanto o FILHO sacrificava o corpo, a MÃE sacrificava a alma.

 

25 de março de 2016

Anunciação e Paixão de Cristo

Este ano a Sexta-feira Santa cai na mesma data da Anunciação: 25 de março. Essa coincidência aconteceu apenas 11 vezes desde o ano 1700, ou seja, a cada 141 anos. Quando ela acontece, a liturgia da Igreja sobrepõe a Sexta-feira Santa à Anunciação, cuja festa é adiada para outra data. Este ano (2016), portanto, a Solenidade da Anunciação será celebrada no dia 4 de abril. 

Há algumas curiosidades sobre essa coincidência de datas, que vale a pena conhecer. Na Idade Média havia um best seller escrito pelo Arcebispo de Gênova, o dominicano Jacopo de Varazze. O livro afirmava que a Anunciação e a Crucificação, bem como outros eventos bíblicos, aconteceram no dia 25 de março. Essa afirmação da Legenda Áurea foi baseada em escritos Patrísticos, a partir de Tertuliano de Cartago, que escreveu que Jesus foi crucificado “no mês de março, no tempo da Páscoa, no oitavo dia antes das calendas de abril” (Contra os judeus, 8). No calendário romano, as calendas eram os primeiros dias do mês. Segundo esse escrito, se Jesus foi crucificado oito dias antes das calendas de abril, então isso teria acontecido oito dias antes do 1º de abril, ou seja, no dia 25 de março. 

CONTROVÉRSIAS:


Alguns estudiosos, porém, apontam que Tertuliano se equivocou, porque os quatro Evangelhos concordam em que Jesus foi crucificado em uma sexta-feira de Páscoa, durante o governo de Pôncio Pilatos (depois do 15º ano de Tibério César). Mas nenhuma das sextas-feiras de Páscoa, durante os anos indicados, caíram em 25 de março. Outro argumento contrário faz referência a uma antiga crença judaica de que os profetas e outros santos homens teriam morrido no mesmo dia em que nasceram – ou que foram concebidos -, e assim não teria fundamento e nem seria recomendável propagar o 25 de março como sendo o dia da morte do Senhor. 

Permanece o fato de que vários escritores da Igreja primitiva e historiadores afirmaram que a Paixão do Senhor teria acontecido nesse dia. Entre eles:
  1. o já mencionado Tertuliano (+222), em seu Contra os Judeus (PL 2, col. 614); 
  2. Orósio (+418), em sua História contra os Pagãos (PL 31, col. 1.059, livro 7); 
  3. Cassiodoro (+580), em sua Crônica (PL 69, col. 1.228); e 
  4. Sulpício Severo (+420), em sua História Sagrada (PL 20, col. 144). 

Santo Agostinho de Hipona, em seu livro Sobre a Trindade (Livro IV, Capítulo 5) escreve: 
Existe a crença de que ele foi concebido a 25 de março e no mesmo dia sofreu a paixão. 
Assim o sepulcro novo onde foi colocado, onde ninguém havia sido sepultado nem haveria de ser  (Jo 19, 41), é como o seio virginal onde foi concebido e onde sêmen algum humano foi depositado. Diz a tradição que nasceu no dia 25 de dezembro. Portanto, de 25 de março a 25 de dezembro contam-se duzentos e setenta e seis dias, número em que é o seis repetido quarenta e seis vezes. Nesse número de anos foi construído o templo, porque nesse número multiplicado por seis adquiriu a perfeição o corpo de Cristo que, destruído na paixão, ressuscitou três dias depois. 

Um reforço a esta crença na coincidência das datas da Anunciação e da Paixão do Senhor se dá de maneira extraordinária, com as sagradas relíquias da Coroa de Espinhos. São três tipos de manifestações: 
  1. a revitalização: quando o espinho tem alguma gota de sangue seco, e esse sangue revive em determinadas circunstâncias, tornando-se vermelho vivo. Há 24 casos desse tipo, contabilizados e autenticados na Itália. 
  2. a florescência: quando os espinhos florescem. 
  3. o reverdecimento: quando os espinhos se tornam flexíveis como de uma planta viva. 

Esses milagres, comprovados e documentados, acontecem geralmente nas Sextas-feiras Santas que coincidem com o 25 de março. Acontecem também em outras Sextas-feiras Santas, e às vezes permanecem durante meses.

De fato, não é necessário sabermos a data exata de um fato bíblico para crermos nele. Mas algumas especulações e possibilidades nos intrigam e nos levam a meditar mais profundamente nos mistérios de Deus!


Diário de Maria - As dores da Mãe no Pietá

O siiêncio de Nossa Senhora

Nos fará bem pensar no silencio de Nossa Senhora, a Crente que em silencio esperava pela Ressurreição. Nossa Senhora deverá ser o ícone daquela Sábado Santo.

Papa Francisco






Por trás da cada Cruz há sempre uma Ressurreição.

Missa da Ceia do Senhor

“Este é o gesto que eu faço, convosco, cada um de nós tem uma história, cada um de vós tem uma história, tantas cruzes e dores, mas também um coração aberto à fraternidade”.
Francisco celebrou o lava-pés com refugiados católicos, 
ortodoxos, muçulmanos e hindus

quarta-feira, 23 de março de 2016

Diário de Irmã Faustina, nº 737:


 
São poucas as almas que contemplam a Minha Paixão com um verdadeiro afeto. Concedo as graças mais abundantes às almas que meditam piedosamente sobre a Minha Paixão.