"Mensagem da Rainha da Paz"

MENSAGEM DA RAINHA DA PAZ EM MEDJUGORJE DE 02.06.2017 "Queridos filhos, como em outros locais venho até vocês, também aqui estou lhes chamando para a oração. Orem por aqueles que não conhecem o Meu Filho, por aqueles que não conheceram o amor de Deus, contra o pecado, pelos consagrados - para aqueles que meu Filho chamou para ter Amor e espírito de força para com vocês, para com a Igreja. Orem ao Meu Filho, e o amor que você experimentar com a Sua proximidade lhes dará a forças para prepará-los para as obras de amor que farão em Seu nome. Meus filhos, estejam prontos. Esta vez é um ponto de viragem. É por isso que estou lhes chamando de novo para a Fé e a Esperança. Estou lhes mostrando o caminho pelo qual precisam ir, e esse são as palavras do Evangelho. Apóstolos do Meu Amor, o mundo tem tanta necessidade de seus braços levantados para o céu, em direção ao meu Filho, para o Pai Celestial. São necessárias muita humildade e pureza de coração. Tenham confiança no Meu Filho e saibam que vocês sempre podem ser melhores. Meu coração maternal deseja para vocês, apóstolos do meu amor, sejam pequenas luzes do mundo, iluminando aí onde a escuridão quer começar a reinar, mostrando o verdadeiro caminho com sua oração e amor, para salvar as almas. Eu estou com vocês. Obrigado por terem acolhido ao Meu Chamado."
MENSAGEM DA RAINHA DA PAZ EM MEDJUGORJE DE 25.03.2017 “Queridos filhos! Neste tempo de graça convido todos vocês a abrirem seus corações à misericórdia de Deus, para que, através da oração, da penitência e da decisão pela santidade, comecem uma vida nova. Este tempo primaveril os estimula, em seus pensamentos e corações, a uma vida nova, a uma renovação. Por isso, filhinhos, Eu estou com vocês para ajudá-los a dizerem, com determinação, "sim" a Deus e aos mandamentos de Deus. Vocês não estão sozinhos, Eu estou com vocês por meio da graça que o Altíssimo me concede para vocês e para seus descendentes. Obrigada por terem respondido ao meu chamado.”

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

A FAMÍLIA ESTÁ DOENTE

Se abrirmos os olhos à realidade que nos rodeia [...], mas à sociedade no seu conjunto, ficaremos verdadeiramente pesarosos: as estruturas políticas corroídas pela desonestidade e a corrupção; as diferenças sociais cada vez mais acentuadas; a marginalização de amplos setores da população confinados nas favelas e cortiços; a depauperação moral e econômica de milhões de pessoas; o banditismo e o narcotráfico dominando grandes áreas das nossas cidades; a pouca confiabilidade de alguns setores políticos, administrativos e policiais; a proliferação do divórcio, o aumento das uniões irregulares e, em consequência, a deseducação dos filhos, a delinquência juvenil, o extermínio de meninos de rua, a deterioração de parcelas substanciais da juventude desviada pelos vícios, a vagabundagem e as drogas... a ladainha das mazelas sociais poderia prolongar-se indefinidamente...
Quais são as causas de todos estes males? Sem dúvida poderíamos aduzir uma grande diversidade de motivos; mas, se fôssemos ao fundo da questão, veríamos que a causa fundamental reside na desestruturação da família.
A família está doente!
A família é a célula básica, o “núcleo natural e fundamental da sociedade” (Declaração Universal dos Direitos Humanos). Se as células estão enfermas o corpo inteiro também adoece. Todos os problemas sociais a que antes aludíamos são provocados por homens, homens que nascem numa família, homens que amadurecem ou se aviltam numa família, homens que aprendem o sentido do amor ou do ódio numa família, homens que se pervertem ou se santificam numa família.
Se a família fica doente, a sociedade sucumbe.
Esta visão não nos pode levar a uma atitude negativa ou pessimista, deveria ser, pelo contrário, um estímulo para encontrarmos juntos - de forma consciente e ativa - o antídoto capaz de debelar doença tão perniciosa.
RAFAEL LLANO CIFUENTES em "Família, torna-te aquilo que és!" - Artigo publicado na Revista A Ordem. Vol. 85, ano 74 de 1995

Nenhum comentário:

Postar um comentário